Se você já fez uma compra online, deve saber como o valor dos fretes pode variar de site para site. E quem nunca ficou tentado a fazer uma compra só pelo “frete grátis”? Ou então quem nunca ficou nervoso quando uma mercadoria chegou danificada pelo transporte?
O transporte de produtos adquiridos é uma discussão que vem ganhando cada vez mais força nos últimos tempos, dado o crescimento do comércio digital. Ter uma estratégia de frete é extremamente importante para o e-commerce.
Atualmente o envio dos produtos fica entre duas opções: transportadoras ou Correios.
Geralmente as lojas maiores utilizam o serviço de transportadoras, enquanto os comerciantes menores optam pelo serviço dos Correios. O motivo está na quantidade de produtos enviados, já que o custo do deslocamento dos veículos para as transportadoras não vale a pena para pequenas entregas. Portanto, a transportadora vai preferir encher os caminhões para melhor o custo benefício.
Segundo a assessoria de imprensa dos Correios, para que o valor do frete seja mais atrativo aos e-consumidores, é necessário que as lojas virtuais/marketplaces negociem com os Correios o cumprimento de contrapartidas comerciais, dentre elas o volume de encomendas postadas.
Raphael Pintão, sócio diretor da NeoSolar Energia, afirma que a utilização dos Correios vale a pena principalmente para pequenos itens, mas que as transportadoras também são muito importantes, principalmente quando as entregas variam muito com tamanho ou peso.
Aproximadamente 80% do que se compra pela internet tem até 5 kg cubados, ou seja, não são pacotes grandes. Portanto, imagine quantas entregas são necessárias para lotar um caminhão. Para um pequeno comerciante, fica quase impossível. Uma solução poderia dar mais tempo para encher o caminhão com carga total, mas isso afetaria o tempo de entrega. É por isso que às vezes o frete é mais caro quando a entrega é mais rápida.
O padrão de envio de encomendas dos Correios é de até 30 Kg para o SEDEX e 50 Kg para encomendas PAC (se dentro do mesmo Estado). Porém, operações específicas podem ser avaliadas por meio da oferta de soluções logísticas completas. Portanto, uma boa dica é combinar o tamanho das entregas e a frequência com que elas serão enviadas, conseguindo preços mais camaradas para o comerciante.
O prazo de entrega e o valor do frete são os dois atributos mais importantes para o e-commerce. A decisão de qual aspecto terá maior peso é do comprador, no momento da compra pela internet. Por esse motivo, é necessário disponibilizar várias modalidades de entrega, com alternativas de preços e prazos, de acordo com cada necessidade de entrega.
Na hora de escolher o método de entrega, Raphael destaca ainda alguns pontos: o valor do frete precisa ser bom para os clientes. Depois é necessário oferecer um prazo de entrega adequado e que seja possível. E finalmente é importante analisar a qualidade do manuseio dos produtos que são enviados, afinal, é importante manter a integridade durante o transporte.
Se a ideia é diminuir o preço do frete, muita gente pensa em embutir a taxa no valor total do produto. Essa não é uma boa estratégia, visto que os consumidores têm diversas maneiras de comparar valores, portanto um produto mais caro vai assustar possíveis compradores.
Uma estratégia que vale a pena para alguns comerciantes é fazer a compra online e retirar o produto na loja física. Isso resolve a logística para parte dos comerciantes e compradores, então se houver essa possibilidade, ofereça-a!
Portanto, não existe uma fórmula mágica para a redução do frete para vendas digitais. Negociar com transportadoras, Correios e até com o próprio comprador é a solução para entrar em acordo e oferecer o melhor serviço.