Uma dúvida comum para quem quer iniciar as vendas online é se começam pelo próprio e-commerce, pelo marketplace ou os dois.

Vamos entender as diferenças e possibilidades.

O e-commerce é a sua loja online, onde são comercializados os seus produtos, seja ela famosa ou desconhecida. Desde o design do site, regras de negócio, marketing, investimentos e riscos, são de responsabilidade própria.
Já o marketplace funciona como um Shopping Center, onde várias lojas vendem produtos no mesmo lugar. A loja aproveita benefícios como o tráfego, mídia, segurança, que são de responsabilidade do centro comercial, mas precisa cumprir as regras do conjunto, além de pagar uma taxa pelo uso do “espaço”.
Um ponto muito importante a se observar é o tráfego. Como o consumidor vai chegar à sua loja? Ele precisa saber que ela existe.
Investir na divulgação para tornar seu site conhecido é primordial. Criar uma marca, ganhar visibilidade e confiança é uma tarefa trabalhosa e demorada, mas que, traz muito mérito à sua marca.
O marketplace faz a divulgação para aumentar o tráfego em seu site e sua loja pega carona nessa oportunidade. Sua loja é promovida cada vez que o consumidor clica num produto que você comercializa.
Nesse ponto, ele pode buscar por seu e-commerce, para comparar as condições da sua loja x marketplace.
Outro ponto é a segurança e fidelidade. No seu e-commerce, você é responsável por todas as operações e riscos. Precisa investir em meios de pagamento e na segurança do site para fidelizar o cliente. Nesse ponto, o marketplace tem a vantagem de ter consumidores fidelizados, que confiam no site. Além de que, eles assumem os riscos financeiros, fraudes, charge back, e tornam a operação mais confiável para alguns consumidores mais desconfiados e mais segura para sua loja.
Para essa pergunta ser respondida rapidamente, poderia dizer que um complementa o outro, mas depende do que você vende.
Se a loja vender produtos de nicho, moda, fabricação própria, precisa investir em divulgação e nada melhor que seu próprio e-commerce para falar com seu público específico, e apresentar claramente e com foco o seu trabalho.
Se sua loja vender bens de consumo já consolidados nos marketplaces, ou produtos de marcas reconhecidas, como por exemplo, eletrônico, telefonia, informática, suplementos, utilidade doméstica, entre outros, então iniciar pelo marketplace pode ser vantajoso, já que pega carona na relevância de outros lojistas do site.

Portanto, não existe “certo ou errado” na hora de escolher o seu modelo de negócio online. Você precisa entender qual é o seu perfil e o que espera das vendas digitais. Depois disso, fica mais fácil de decidir!
Com a Epicom, você pode vender nos marketplaces, mesmo que não tenha loja virtual.
Conheça nossa ferramenta acessando esse link.