Os marketplaces estão cada vez mais presentes no e-commerce, sendo um cenário bastante promissor. No último quadrimestre de 2017, o crescimento do setor no Brasil foi de 13,6%, seguindo o mesmo padrão dos anos anteriores. Em 2017, pelo menos 55 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra virtual.

Atualmente mais de 7 mil vendedores fazem parte dessa modalidade de comércio, sendo ele geral (como o MercadoLivre) ou de nicho (como o caso da Centauro). Essa é uma boa oportunidade para pequenos negócios que desejam atingir o maior número de clientes possível.
Segundo Cláudia Rosa, empreendedora e investidora no e-commerce, o modelo é mais confiável que lojas virtuais porque tem toda uma operação que suporta a transação e vantagens que agregam com o modelo. Porém, o preço ainda é o principal fator que leva um consumidor a fazer uma boa compra.

Em Junho de 2015, as lojas de varejo online no Brasil foram responsáveis por 515 milhões de visitas. Sendo que deste total, 60% foram em 8 domínios (Mercado Livre, Americanas, Casas Bahia, Submarino, Waltmart, Extra, Ponto Frio e Shoptime).
No exterior, a Amazon é líder com 304 milhões de usuários e o EBay vem logo atrás, com 167 milhões. Ambos são conhecidos mundialmente, conectando vendedores e compradores de diferentes continentes. Já a Game, marketplace voltado para jogos, computadores e brinquedos, brilha no Reino Unido e cresce aproximadamente 250% ao ano. Na França o protagonista é o Cdiscount, com 7,7 milhões de usuários!
Ou seja: O e-commerce brasileiro ainda está começando, se comparado ao comércio eletrônico no exterior. Porém os números mostram como esse crescimento é relevante e cada vez mais rentável!

Quer vender nos marketplaces? Venha para a Epicom! Clique aqui.